Engenharia

Execuções Técnicas

Sistema de Hidrantes: sistema de combate a incêndio através de descarga manual de água, sendo assim, o combate por este método depende exclusivamente do manejo adequado dos equipamentos instalados. O sistema é composto por uma rede de tubulações, bombas, registros e válvulas que atendam os parâmetros de cálculo previstos em normas, em perfeita adequação ao risco existente na edificação. Este tipo de sistema bastante usual e no Brasil é exigido na maioria das grandes edificações e está acessível para utilização em caso de emergência. Para isso são instalados pontos de tomada d’água em locais estratégicos, de acordo com projeto e reserva de água exclusiva para combate a incêndio. O sistema também é composto de acessórios específicos como: esguichos, mangueiras, adaptadores, abrigos, chaves, etc.

NORMAS DE REFERÊNCIA: NT 004-CBMDF; NBR 13.714 - ABNT

 

Sistema de Sprinklers: trata-se de sistema especial de combate a incêndio, integrado por tubulações aéreas, aparentes e subterrâneas, proporcionando vazão calculada nos chuveiros automáticos que entram em funcionamento automaticamente, permitindo que a água incida com volume adequado sobre a área em chamas. O Sistema de Sprinklers é reconhecidamente um dos mais eficazes no combate a incêndio, sendo exigido em grande parte das edificações, dependendo de sua ocupação, grau de risco e área construída. Este sistema exige atenção especial em sua concepção, necessitando de projeto técnico rigorosamente calculado, considerando todos os riscos e características peculiares a cada edificação. Além disso, são necessários dispositivos específicos e projetados para a instalação, sendo composto por válvulas, conexões, tubos, reservatório exclusivo, alarmes e supervisão.

NORMAS DE REFERÊNCIA: NBR 10987/2007 – ABNT

 

Sistema de Detecção e Alarme: constitui-se por um conjunto de elementos estrategicamente dispostos e adequadamente interligados que fornecem informações relativas a princípio de incêndio. Estes dispositivos podem ter indicações sonoras e visuais que interligados a centrais eletrônicas desempenham a função automática ou manual de alarme na edificação. O projeto de detecção e alarme de incêndio deverá ser elaborado de acordo com a atividade desenvolvida, condições físicas, químicas e acústicas de cada local. Em regra geral são constituídos de acionador manual QV, sirenes, painel repetidor, avisadores, detectores, centrais e baterias. Quanto aos detectores, estes são empregados de acordo com o risco e especificidades da edificação podendo ser: de chama, temperatura, fumaça, óticos, termovelocímetricos, térmicos, convencional, inteligentes, lineares, pontuais, alta sensibilidade, etc.

NORMAS DE REFERÊNCIA: 17240/2010 – ABNT

 

Sistema de Iluminação de Emergência: consiste num conjunto de componentes e equipamentos para juntos, na falta de energia elétrica da edificação, proporcionarem níveis de iluminação mínimos pré-estabelecidos para:

- permitir saída fácil e segura das pessoas do interior para fora da edificação;

- permitir a execução de manobras de segurança e socorro no interior da edificação.

Sendo previsto dois tipos de iluminação de emergência: de aclaramento e de balizamento, permitindo dessa forma o trânsito e o direcionamento pelas rotas de fuga. Demanda projeto devidamente elaborado e calculado, tendo em vista atender os padrões exigidos quanto aos níveis de aclaramento e autonomia previstos em normas.

NORMAS DE REFERÊNCIA: 10898/99 da ABNT

 

Sistema de SPDA: é um Sistema de Proteção contra Descargas Elétricas, popularmente chamado de para-raios. A instalação dos Sistemas de proteção contra descargas atmosféricas (SPDA) é uma exigência do Corpo de Bombeiros, regulamentada pela ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas, e tem como objetivo evitar e/ou minimizar o impacto dos efeitos das descargas atmosféricas, que podem ocasionar incêndios, explosões, danos materiais e, até mesmo risco à vida.

NORMAS DE REFERÊNCIA: 5419/09 da ABNT

 

Sinalização de Segurança e de Emergência: sinalização de emergência tem como objetivo informar e direcionar os ocupantes da edificação em caso de incêndio, tendo por objetivos: reduzir a probabilidade de ocorrências de incêndios, e em caso de incêndio indicar as ações apropriadas de combate e utilização dos meios existentes no local. Devem ser executadas mediante avaliação física do local e em consonância com características do sistema de prevenção e combate a incêndio existentes/instalados na edificação.

NORMAS DE REFERÊNCIA: NBRS 13.434-1/04; 13.434-02/04 E 13.434-03/05


Proteção por Extintor: equipamentos de utilização manual, podendo ser portátil ou sobre rodas, destinado a combater princípios de incêndio. A utilização dos extintores depende do conhecimento do agente extintor e o tipo de incêndio, sendo assim, apesar de utilização simples deverá haver sempre um treinamento adequado para que seja empregado corretamente.

NORMAS DE REFERÊNCIA: 12.693/2010 DA ABNT

 
Saída de emergência: as saídas de emergências devem ser estabelecidas com portas instaladas com as mínimas definições exigidas pela ABNT. Os guarda-corpos são instalados em desníveis superiores a 19cm e corrimãos nas escadas.
NORMAS DE REFERÊNCIA: NBR’S 9077/01, 14718/08 e 14880/02 da ABNT
 

CENTRAL USO DE RECIPIENTES DO TIPO P-13:

NT 005/02-CBMDF, NBR’S 13523/08, 15526/12 E 15514/08 da ABNT²

Writers and proofreaders, you don’t wish to have this task. As opposed to going it alone, why not have more aid in composing and proofreading. custom writings Your essay will be put on and you’ll find the highest marks possible. Well here are some resources for the essay writers and the proofreaders.